Dê um passo a frente, Empodere-se! #empoderese

18:10


Real Tapetes, junto com a Inove Tapetes e o blog Pequeno Ser Pensante apoiamos o empoderamento da mulher 

Desde que me lembro de existir, fui ensinada que o estudo é o único caminho de crescer na vida. Ensinada que filhos e casamento são coisas a serem deixadas pra um futuro longínquo e que, diploma e cargo público é o que me garantiria estabilidade aqui nesse país. 

Ainda que me destacasse nos estudos e, teoricamente, isso fosse uma arma que eu poderia usar contra o machismo-nosso-de-cada-dia, fui notando aos poucos que, na verdade, não importa o quão inteligente seja uma mulher, ainda assim será tratada como inferior. Fiquei pensativa. 

O tempo foi passando e comecei a me relacionar com garotos. No vai e vem da vida teve um em especial. Uma daquelas paixões avassaladoras da adolescência, onde tudo aparentemente são rosas. Quem dera. O que era amor e carinho aos poucos se tornou ciúme, medo, mentiras. Aquela sensação boa de início deu lugar à angústia, ao sentimento de culpa, inferioridade. Enfim, sentimentos que eu achava que jamais sentiria, especialmente tão jovem. 

Adoeci, emagreci, perdi o ânimo pros estudos e, no fim, sequer lembrava de como eu era sem ele. Descobri a traição. Durante meses tentei entender a razão de toda aquela farsa, já que na minha mente a verdade, mesmo dura, era a melhor alternativa sempre. Me culpava por tudo.

Foto do Projeto Nós Madalenas, por Maria Ribeiro

O primeiro passo

Foi no decorrer dessa angústia e noites em claro que encontrei forças. Forças pra enfrentar o que sentia e dar um basta a tudo aquilo. Eu aprendi, então, que um relacionamento deve ser uma balança equilibrada, onde cada parte se doa de maneira igual. 
A razão já não me importava mais, uma vez que nós colhemos o que plantamos. Com certeza ele haveria de receber de volta tudo aquilo que me fez. 
Me vi novamente como mulher e, acima disso, como ser humano. Um ser humano que merece respeito, igualdade, e paz de espírito.

O tempo passou, fiquei com outros caras, mas agora o objetivo da minha vida era passar no vestibular para universidade federal. No meio do caminho a vida me trouxe uma pessoa que me respeita como mereço e, uma surpresa: meu primeiro filho. Novamente, me senti como se tudo em mim tivesse desabado. Toda a angústia, a dor, a culpa que sentira antes, voltou. 
Foram meses complicados. Recebi olhares, ouvi "conselhos" de mau gosto, fui julgada por um crime que não tinha culpa. As perguntas, os olhares. Tudo aquilo me adoecia enquanto crescia uma vida dentro de mim. Eu não queria sair de casa, não aguentava me olhar no espelho, não conseguia me cuidar e, acredite, pensei todas as besteiras possíveis. Eu não aguentava mais viver.

Foto por Alexandre Périgo
A sociedade ensina que a mulher deve ser submissa ao homem, seja ele marido, pai ou filho. Segundo o que aprendemos diariamente, a mãe deve ser 100% entregue aos cuidados da casa e dos filhos e, sendo assim, culpabilizada por seus erros. 

À isso tudo eu digo: EU NÃO SOU OBRIGADA. (Nem você)

Meu primeiro passo foi reconhecer que, seja com homem ou mulher, um relacionamento não é a base da felicidade. Reconheci que é preciso equilíbrio e reciprocidade para ser feliz. 
Meu próximo passo foi reconhecer que acima de mãe, sou mulher. Com isso, passei a ignorar comentários maldosos e aprendi a lidar com o fato de ser mãe tão jovem. 

Esse foi o meu caminho ao empoderamento, desde criança até aqui. E não acabou, viu? Temos que lutar diariamente pelos nossos direitos de existir e sermos respeitadas, acima de tudo, como pessoas. 

Não esquece de deixar um comentário contando como foi o seu caminho ao empoderamento! 

Agora, convido as blogueiras Renata Vitrola,  Allie Próvier e Isadora Oliveira a participar da tag #empoderese respondendo:

❤ Qual foi a primeira vez que você sentiu que deu um passo à frente em relação ao empoderamento feminino?
❤ Qual o próximo passo, na sua opinião?

You Might Also Like

3 comentários

  1. uaaaal, que texto, amei demais, você escreve muito. Já estou seguindo aqui , um beijão <3

    http://www.agathaalfeu.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Agatha! Seja mega bem vinda por aqui. Fico muito feliz que gostou <3 Um super beijo!

      Excluir